1

Sessão 1: quem é você mesmo? o que te empolga?

Minha primeira sessão de coaching aconteceu há um tempinho atrás, dia 18 de junho (como passa rápido!) mas, vou resgatá-la para contar como foi. Se ainda não leu sobre a sessão 0, leia para entender a história todinha!

Lembra que na sessão 0 eu contei que estava perdida? E nem se quer conseguia saber quem eu era e qual o meu sonho? Pois bem, então me resgatar e descobrir sobre minhas paixões e interesses virou meu principal objetivo no processo de coaching.

Como uma boa pessoa agitada que sou, na minha sessão 1 (estou considerando tanto a sessão com o coach, quanto os exercícios para fazer em casa até a sessão 2) o que mais queria era começar a fazer todos os exercícios possíveis e imagináveis para descobrir quem eu sou, quais minhas habilidades, qualidades e talentos. Então vamos embarcar nessa descoberta!

O primeiro exercício que fiz foi listar 8 qualidades minhas (ex: empolgada, criativa, ideativa…) cada uma em um post-it. Depois, detalhar o porquê isso me empolga. Simples né? Pois é, pra mim não foi nem um pouco! Mas, apesar da dificuldade, foi muito gratificante e um alívio perceber que eu ainda estava alí e conseguia me ver nos elementos que eu coloquei naqueles post-it. Por último, em uma folha separada eu deveria escrever um parágrafo reunindo os elementos que realmente me empolgam e isso tem a ver com meus talentos e paixões! Grande passo, né? Olha só o que formou no final disso tudo:

Me empolga inspirar e motivar as pessoas com o que eu falo/faço. Me empolga descobrir algo novo, seja um novo conceito, ideia, negócio, lugar ou pessoas e compartilhar essas experiências. Me empolga trabalhar com pessoas de áreas diferentes para buscar soluções criativas para algum problema. Me empolga sair da zona de conforto e não seguir uma mesma rotina. Me empolga a possibilidade de criar algo focado em pessoas, design e com um propósito maior de mudar o mundo.

A sensação que fiquei foi de empolgação total! E claro, os exercícios não pararam por aí! Já adianto, foi sensacional!! Mas vou deixar vocês na curiosidade e posto mais sobre minhas descobertas no próximo post! 🙂 Vamos em frente, com muito brilho no olho!

quotaria-modos-de-amor

Anúncios
2

Sessão 1: Felicidade é só questão de ser

Hoje foi minha primeira sessão com o coach (aquela que escrevi aqui era a sessão zero)!
Uma das minhas tarefas nesta semana era enviar um questionário para algumas pessoas, com perguntas sobre mim. Pois bem, enviei para pessoas que trabalhei, estudei, para amigos do peito, para amigos irmãos e o que recebi foram presentes em forma de respostas.

Com esse exercício descobri que desperto sentimentos nas pessoas que não fazia ideia, não imaginava onde minhas ações poderiam chegar. Isso fez com que eu repensasse na imagem eu faço de mim mesma.
Como toda boa sentimental e emotiva, caí em lágrimas e ainda estava chorando quando a sessão 1 começou!
Foi quando meu coach, Fábio, me apresentou a essa música:

Gostaria que vocês fizessem como ele me pediu! Escutem a música e assistam ao vídeo prestando atenção na letra e imagens.

Felicidade é só questão de ser. Quando chover, deixa molhar, pra receber o Sol quando voltar. Melhor viver, meu bem, pois há um lugar que o Sol brilha pra você, chorar, sorrir também e dançar na chuva, quando a chuva vem.

Com toda a técnica e sensibilidade ele me fez repensar em tudo que estava vivendo naquele momento.

Durante a sessão fizemos uma análise SWOT sobre mim, levando em conta aquilo que quero atingir na minha vida profissional. Foi nesse momento que as peças do meu quebra cabeça começaram a se ajeitar e formar um propósito físico, materializado. Sem a ajuda do meu coach sei que não conseguiria enxergar as peças e, muito menos, colocá-las nos locais corretos.

Dentre todos os meus objetivos (atuar com técnicas de relações públicas; ser assertiva; compartilhar conhecimento), descobri que trabalhar com pessoas que pensam no outro é um deles.

E foi assim que me vi sorrindo ao terminar a sessão. (sorrindo e empolgada com tudo que está por vir)

Para semana que vem tenho mais tarefas e, assim que tiver minha segunda sessão, irei postar os resultados dos trabalhos desenvolvidos!

Ainda está um pouco bagunçado, como minha cabeça e pensamentos, mas espero ter contribuído com a necessidade de pararmos para pensar em nós!

1

Quem é você, cara pálida?

duvida

O mundo corrido, cheio de fazedores de coisas, cheio de compromissos e mensagens de whatsapp para ler. O mesmo mundo que “me cobra” por saber todas as notícias, por ter todas as músicas do momento no celular, e por ser o PhD no assunto da atividade que exerço em meu trabalho. Quase um super homem ou uma mulher maravilha, né?

Poxa, mas quem eu quero ser? Qual a minha missão de vida? Quais são os meus propósitos? Aonde quero chegar, fazendo tudo o que estou FAZENDO hoje? Qual o meu estado atual, e qual o meu estado desejado?

São tantas perguntas. Imagino que nenhuma dessas perguntas te chegou via whataspp, ou pelo seu chefe, ou pelos seus colegas de trabalho. Se você está lendo este texto neste momento, esteja certo que o primeiro passo rumo ao seu objetivo, você já deu.

Na maioria das vezes, esquecemos de questionar o nosso real papel enquanto protagonistas da nossa jornada pessoal ou profissional. Enquanto fazedores de coisas, deixamos de lado o foco e a prioridade na realização dos nossos sonhos – e na maioria das vezes, quando questionados sobre QUAL É O SEU MAIOR SONHO? – demoramos alguns bons minutos para responder.

O coaching é sobre isso e muito mais. É sobre descobrir internamente quais as nossas habilidades e pontos fortes – que servem de alicerce e combustível para nossa jornada rumo ao sucesso, que é a realização dos nosso sonhos.

Poxa Fabio, mas você está falando de sonhos e metas, e eu não consigo chegar a um ponto comum e te responder qual é o meu maior sonho. Tenho tanta coisa na minha cabeça, tantas vontades, tantos medos, e não consigo sair do lugar.

Pois bem, e aí eu te faço mais perguntas: O que se vê fazendo daqui a 3 anos? E daqui a 10 anos? E neste momento, com quem você gostaria de estar? Executando que tipo de atividade? O que faria com que você se sentisse plenamente realizado?

Vamos colocar essas respostas no papel, transformá-las em metas tangíveis, em atividades transformadoras. Vamos nos desenvolver enquanto pessoas, enquanto questionadores de nossa realidade, e enquanto protagonistas da nossa FELICIDADE. Vamos fazer COACHING!

Afinal, “felicidade é só questão de ser”.

Fabio Procópio | Coaching, Vida e Carreira

E-mail: contato@fabioprocopiocoach.com

2

E você? O que quer deixar de legado?

Tem sido muito legal participar do Sê Plural e poder compartilhar histórias e fatos com vocês. O retorno do nosso primeiro dia aqui, como a Prí disse, foi incrível! Vamos juntos nos inspirando!

Falando nisso, acredito que você, assim como nós, já sentiu vontade de mudar o mundo ou pelo menos a realidade em que você vive. E dá uma angústia danada pensar por onde começar! “É muito difícil”. “Deixa pra lá”. “Será que esse mundo tem jeito?” Essas são frases recorrentes e a maior parte das respostas está dentro daquilo que chamamos de valores pessoais.

Toda mudança depende, em grande parte, de nossos próprios esforços e só conseguimos nos dedicar de corpo e alma para algum projeto quando estamos trabalhando com nossos próprios valores. É isso que nos motiva a ir sempre além daquilo que se faz cotidianamente, a pular os obstáculos, olhar pra trás e sorrir com satisfação (trabalho realizado com prazer!)

Hoje vou trazer pra vocês a história inspiradora da Selina Juul.

Image

Selina é uma designer gráfica russa, que viveu em tempos de grande economia de comida dentro de seu país. Aos 18 anos se mudou para Copenhague e constatou que os dinamarqueses jogam no lixo o equivalente a 6 bilhões de reais em comida.

Para ela, o prato de comida era sagrado, pois os tempos não eram fáceis e nem sempre sabia se iria ter o que comer no dia seguinte.

Aos 28 anos criou uma página no facebook: Stop Spild Af Mad (Pare de desperdiçar comida) e em menos de uma semana começou a pipocar em todas as mídias. Em 2012 esteve em 14 países dando palestras e passando seu entusiasmo para frente. Imagine quantas pessoas mudaram de hábito depois de escutar Selina falar?

O que me motiva nela? Saber que com um impulso pessoal, o não costume do desperdício, levou Selina a encontrar seu caminho profissional. Usando um de seus valores ela pode carregar uma mensagem para todo o mundo! PAREM DE DESPERDIÇAR COMIDA. Ela, uma pessoa normal, como eu e você, está transformando o mundo dela, por onde passa.

Hoje ela é patrocinada pela Unilever na produção de sacolinhas de papel que embrulham a sobra da comida de restaurantes para seus clientes, além de outros projetos como livros com chefs de cozinha.

E isso faz com que eu me questione: o que quero passar para frente? O que posso deixar de legado aqui?

0

Para inspirar: Continue Curioso!

Hoje o dia foi incrível! Com a divulgação do projeto vimos que muiiiiiitas pessoas estão vivenciando a mesma situação que nós. Recebemos mensagens lindas de apoio e estamos realmente muito motivadas e dividir nossas histórias e descobertas. E claro, inspirar você a agir!

Na terça-feira vou contar para você como foi minha sessão número 1 de coaching! No momento estou caminhando para a quarta sessão e a Mari para a segunda. E é incrível como mudamos e nos reconectamos com nós mesmo durante um curto período de tempo! Enquanto a terça-feira não chega, quero compartilhar com vocês um projeto que sou completamente apaixonada e que me inspirou a tomar um passo muito importante nesse segundo semestre (que vocês vão descobrir na minha segunda sessão de coaching!). O projeto chama continuecurioso, uma websérie que mostra pessoas que tiveram coragem de largar o trabalho para fazerem o que realmente amam.

Hoje eu assisti o vídeo que conta a história do Marinaldo Pegoraro e fiquei encantada! Ele teve a coragem de largar o trabalho em Curitiba e se mudar para um sítio em Minas Gerais para – vamos dizer assim – plantar morangos! E não tem nada mais inspirador do que esse depoimento dele:

Quando vier muito a vontade de fazer uma mudança e de chutar o pau da barraca, o único risco é de não fazer. Então, acho que dá pra fazer… que a gente pode construir novas realidades. E é uma renovação sempre. Porque se isso não dá certo, você muda e começa de novo e faz outra coisa. E acho que esse recomeçar constante é uma característica da vida. Assim como é o dia e a noite, a planta que nasce e morre. A águia também empurra seus filhotes para o vazio, eles não sabem que têm asas, e quando percebem, começaram a voar. Então, é angustiante. As dificuldades existem na atividade que se escolha, na aventura nova de se jogar no vazio. Mas diz que… o importante é a caminhada e não só a chegada, então, enquanto isso vamos comer morangos saborosos, beber algum vinho quando ficar muito frio e seguir a vida em frente.

– Lindo né?

continue-curioso

continue-curioso-marinaldo

continue-curioso-marinaldo-

continue-curioso-marinaldo-imagem

Assista o vídeo completo e acompanhe as novidades do continuecurioso lá na fan page no Facebook! Em breve postarei mais vídeos para inspirar você!

Vamos em frente!

2

Sessão 0: Senta lá Bino que o Cumpadi Washington já tá chegando!

Esse título traduz minha sensação na primeira sessão de coaching, ou sessão 0 (que foi quando estava decidindo se ia começar o coaching). Foi um verdadeiro turbilhão de confusão mental! Para vocês entenderem, eu resolvi procurar um coaching porque estava num momento muito confuso da minha vida. Eu pensava o tempo todo: como assim eu termino uma pós graduação de marketing digital e me dou conta que sinto um vazio gigantesco nisso tudo?! Não é bom, não mesmo! Como assim eu tenho um trabalho estável, onde tenho uma grande liberdade e flexibilidade de horário, sou ouvida e tenho potencial para formar uma equipe, mas daí, também se dá conta que falta algo? Mais uma vez, isso não é bom!

Na minha sessão 0 (vou chamá-la assim!) quando minha coaching perguntou os meus objetivos, como me imaginava daqui alguns meses ou daqui um 1 ano que fiquei ainda mais assustada. Isso por que minha mente ficava vazia, sem ideia – logo eu, acostumada a ter mil e uma coisas na cabeça. Percebi que eu me perdi em algum lugar do tempo e não sabia mais quem eu era, o que gostava e pra onde estava indo. Que loucura! Mas que bom que percebi isso há tempo de sair do piloto automático.

Certa vez li uma história de uma menininha que quando perguntavam qual era o seu sonho, ela ficava toda sem graça porque os coleguinhas todos sabiam o que responder, menos ela. Então, quando ela – com a maior sinceridade do mundo – falava “não sei qual o meu sonho”, todos ficavam assustados e a questionavam: ” como assim você não tem sonhos?”. É assim que me sinto na maioria das vezes. E foi aí que na minha sessão 0 do coaching eu vi que poderia mudar isso! Agora, estou empenhada em descobrir e reconectar aos meus sonhos, para que eu possa tirá-los do papel e colocá-los em prática. Para a partir daí, atingir meu propósito de ajudar a mudar o mundo, inspirando pessoas.

Confesso: está confuso! Mas vamos bagunçar ainda mais para encontrar o caminho certo 🙂 Afinal, estou curiosa pra saber onde vou chegar. Vem comigo nessa!

curiosidade-einstein

3

Saia (você também) da zona de conforto!

Hoje foi meu primeiro dia de coaching. Quatro horas se passaram do término da minha conversa com o Fábio (meu coach) e ainda não sei o que pensar sobre tudo que foi falado. São tantas ideias, tantos desencontros, tantas vontades que notei a minha falta de foco na vida e a frase que mais escutei foi: “saia da sua zona de conforto”, peraí, eu na zona de conforto? É onde eu NUNCA pretendia estar!

Há um tempo venho percebendo que não consigo canalizar minhas energias para o que realmente gosto de fazer e isso começou a me incomodar. Na verdade o que descobri hoje foi que eu não faço o que gosto porque ainda não descobri o que me deixa feliz e me realiza enquanto profissional.

Sou formada em Relações Públicas e tive a oportunidade de trabalhar com comunicação interna, mobile marketing e agora faço mestrado em Comunicação Midiática pela Unesp/Bauru. Todas essas experiências me mostraram pontos que gostaria de seguir e pontos que eu gostaria de manter distância para todo o sempre.

O mercado mobile é encantador, livre, desde que a Apple te deixe voar, mas é lindo!

Agora na área acadêmica me sinto presa a um projeto que tem um foco e eu não posso ultrapassá-lo, pois não teria tempo hábil para concluir o projeto! Isso me entristece, sempre gostei de abraçar o mundo, poxa. E agora tenho que aprender a ser stictu sensu. Foi um desafio que comecei a encarar em 2013 e espero tirar o melhor dele pra minha vida!

Não sei vocês, mas eu adoro poder compartilhar tudo que sinto e que vivo. Nada mais justo do que começar a escrever pra quem queira ler, se confundir ou se encontrar em um ombro amigo e pensar: “sempre tem gente pior”. Vem, gente! Vamos juntos nessa jornada!

Nevoeiro - Fernando Pessoa